Outplacement: Como Separar os Especialistas dos Oportunistas

Em tempos de grande incerteza econômica, contratar uma empresa cujo capital humano é inexperiente em outplacement é uma opção altamente não aconselhável para uma organização que está passando por uma mudança massiva.

Michelle Anthony, Chief Revenue Officer
Olhe para seus talentos de uma forma totalmente nova

Transforme sua força de trabalho em uma verdadeira força

Let's talk

image-98

É tão previsível – e triste – quanto a morte e os impostos: Quando há uma recessão significativa na economia, há uma inundação de empresas dos confins da indústria de capital humano, todas lutando para agarrar uma parte do que acreditam ser uma corrida do ouro do outplacement.

 

É verdade que recessões econômicas, principalmente as profundas e longas, provocam suspensões de contratos como resposta a perdas precipitadas de receita.

 

Porém, em um momento como esse, contratar uma empresa cujo capital humano é inexperiente em outplacement é uma opção altamente não aconselhável para uma organização que está enfrentando uma crise econômica. 

 

Isso certamente não impede que algumas empresas com expertise em outras áreas de capital humano – como gerenciamento de talentos, recrutamento, desenvolvimento de lideranças, treinamento – tentem se estabelecer em uma área de capital humano que pareça representar oportunidades de crescimento.

 

Essas empresas, no entanto, não entendem realmente como a transição de carreira se encaixa nas estratégias de capital humano, e essa falta de conhecimento e expertise pode ter consequências desastrosas.  

 

Um outplacement profissional, bem planejado e corretamente executado é, antes de tudo, a marca registrada de uma organização acolhedora. É um processo que reflete uma realidade primordial: colaboradores, mesmo os que não serão mais necessários, são ainda valorizados e devem ser tratados com o mesmo cuidado e respeito de quando foram contratados. Quando executado adequadamente, esse processo pode ser a tábua de salvação para trabalhadores redundantes e um pilar importante na marca empregadora da organização. 

 

Em outras palavras, um outplacement de alto padrão pode ser vantajoso tanto para o indivíduo quanto para a organização.

 

Contudo, quando mal gerido, não há limites para o dano que pode causar a todos os envolvidos.

 

O verdadeiro preço de uma transição de carreira que deu errado

 

Em abril de 2020, a empresa de aluguel de patinetes elétricos Bird, avaliada em mais de 2 bilhões de dólares antes da pandemia, recebeu duras críticas por suspender o contrato de mais de 200 colaboradores, quase um terço de sua força de trabalho. Conforme as cidades foram impondo pedidos de isolamento social, a receita da empresa foi devastada. 

 

Os colaboradores descobriram a má notícia por meio de uma videoconferência no Zoom, em que a voz de uma mulher desconhecida, sem vídeo algum, informou-os, de forma breve e sucinta, que eles tinham tido seus contratos suspensos – o que só poderia ser experenciado em uma era pandêmica. Os colaboradores também descobriram que seus e-mails corporativos e o acesso ao Slack tinham sido bloqueados durante a videoconferência.

 

O CEO da empresa mandou, de fato, um e-mail maior durante o dia para os colaboradores afetados, mas a decisão de anunciar as suspensões de contrato em uma videoconferência coletiva tornou-se instantaneamente notícia em todo o mundo, com declarações nas redes sociais de muitos usuários da Bird reconsiderando usar os serviços da empresa assim que as restrições da pandemia cessassem.  

 

Transição de carreira é mais do que uma simples transação

 

Não ficou claro se a Bird contratou um parceiro para ajudá-la com as suspensões de contrato, mas é altamente improvável. Um sinal revelador é o fato de a Bird ter tratado as suspensões de contrato como uma transação qualquer de negócios, o principal erro na abordagem usada por especuladores que tentam entrar no ramo de outplacement.

 

Empresas de transição de carreira inexperientes frequentemente operam sob o pressuposto de que os empregadores querem apenas se livrar das pessoas o mais rápido possível e realmente não se importam como esse processo é feito. Isso fica evidente no apoio bastante limitado que oferecem. Há uma crença oculta de que os indivíduos são afetados da mesma forma e de que necessitam apenas de um acordo simples, de alguma ajuda para escrever um currículo e de indicações para um quadro de empregos. Essas empresas avaliam o sucesso de seus serviços baseando-se na rapidez com que podem tirar um colaborador da organização e colocá-lo no mercado de trabalho, todas elas promovendo fortemente os mesmos números de “tempo de adaptação”, mas falhando quando se trata de resultados significativos.     

 

Certamente, sem nenhuma visão real sobre a dinâmica do mercado de trabalho atual.

 

Há muitas falácias óbvias nesse tipo de abordagem, que podem ser identificadas antes de se comprometer com a empresa errada.

 

4 perguntas a se fazer quando estiver escolhendo um provedor de outplacement

 

Fornecedores de outplacement profissionais têm um histórico de sucesso comprovado e facilmente identificável. Eles trabalharam com todos os tipos e tamanhos de empresas. Além disso, oferecem uma vasta gama de soluções e serviços para abordar as necessidades únicas dos diferentes níveis de uma organização. Um especialista comprovado em transição de carreira não só sabe como apoiar colaboradores da linha de frente por meio do outplacement, como também oferece soluções boutique para os C-levels.

 

Faça as quatro perguntas seguintes antes de selecionar um fornecedor:

 

1. Eles propõem alternativas para a suspensão de contratos? Há muitos casos em que a suspensão de contratos não pode ser evitada. No entanto, empresas experientes em transição de carreira deixarão claro que apoio para outplacement é apenas uma das opções na gama de estratégias de gerenciamento da força de trabalho. Essas empresas de transição de carreira vão garantir que opções eficientes economicamente – como treinamento, requalificação e realocação – tenham sido totalmente exploradas antes que as pessoas sejam dispensadas.

2. Eles estão focados apenas em mandar seus funcionários embora ou estão realmente preocupados com o futuro das pessoas? Empresas experientes em transição de carreira sabem que, em casos de suspensões de contrato inevitáveis, o sucesso não é medido apenas pela rapidez com que um indivíduo é transferido para um novo emprego. Algumas pessoas não terão um emprego semelhante em outra organização. Essas pessoas precisam de mais que um curso de escrita de currículo e técnicas de entrevista. Elas precisam de uma empresa experiente para identificar caminhos de carreira (o que pode envolver treinamento e requalificação) não apenas para encontrar o próximo trabalho, mas para encontrar um trabalho melhor.

3. Eles são capazes de conectar seus ex-colaboradores com ofertas reais de emprego ou apenas os direcionam para um painel de vagas? Os melhores parceiros de outplacement são aqueles que conseguem conectar seu pessoal com gerentes de talentos conhecidos, os quais estão entrevistando e contratando pessoas talentosas em tempo real para ocupar vagas de emprego em aberto. Muitas das melhores vagas nunca são postadas em sites ou mídias sociais. Acesso e visão do mercado de trabalho oculto é um talento especializado que a maioria das empresas aspirantes simplesmente não possui.

4. Eles querem discutir o futuro de sua força de trabalho? Empresas com a melhor marca empregadora sabem que o desafio atual é treinar sua força de trabalho para o futuro a fim de minimizar a necessidade de demissões. Só é possível fazer isso descobrindo se, hoje, as pessoas certas estão nas funções certas e quais habilidades serão necessárias no futuro. Infelizmente, a suspensão de contrato é uma realidade inevitável em recessões econômicas; porém, empresas de transição de carreira legítimas podem ajudar na construção de uma força de trabalho do futuro por meio da aquisição de novas habilidades, para que possam absorver as recessões e mudanças de mercado sem ter de recorrer ao ciclo custoso demissão-contratação.

Como em qualquer grande desafio nos negócios, a suspensão de contratos se apresenta tanto como um fardo quanto como uma oportunidade. Ter de suspender o contrato de funcionários – às vezes de um número grande de colaboradores – pode ser uma experiência desgastante tanto para o indivíduo quanto para a organização. Contudo, a partir desse desafio, podem surgir oportunidades. 

 

Uma boa parceira de outplacement entende que, se você foi forçado a suspender os contratos de alguns de seus colaboradores, é porque todas as outras opções foram esgotadas. Quando as suspensões acontecem, uma empresa de transição de carreira experiente garantirá que os colaboradores não sejam apenas dispensados, mas que tenham apoio para que possam ser realmente bem-sucedidos em um mercado de trabalho, sem dúvida alguma, incerto. Ao fazê-lo, a empresa parceira vai fornecer uma estratégia para proteger sua reputação como um destino viável para os melhores talentos.

 

Por fim, o mais importante, uma parceira de transição de carreira confiável vai assegurar que, posteriormente, você será capaz de construir uma força de trabalho que possa evoluir para enfrentar os desafios até mesmo do futuro mais incerto.


Compartilhe este artigo

Deseja aprender maneiras inteligentes de aumentar o desempenho de sua empresa?

Nós podemos ajudar você e sua empresa a capitalizar oportunidades Fale Conosco
Com mais de 380 escritórios em todo o mundo, estamos perfeitamente posicionados para ajudar sua empresa. Encontre um Escritório
Services

O que fazemos

Services

Mobilidade e transição de carreira

Eleve carreiras com a qualificação, requalificação, realocação e transição de carreira

Saiba Mais